quinta-feira, 13 de outubro de 2011

O Largo da Quinta da Calçada

Só há pouco tempo soube o nome do Largo do nosso Bairro:
chamava-se Largo Duarte Pacheco, para nós era e é o Largo.


A minha irmã Isaura, o Fernando e a Natália no Largo. As crianças não sei o nome. 1965 


Havia dois largos, em frente a cada uma das escolas (feminina na parte de baixo e masculina na parte de cima) mas o da parte de cima não era muito utilizado a não ser como local de passagem para as Fonsecas, o Hospital, Palma e outros destinos. O espaço em frente á igreja também se poderia chamar um largo, mas passávamos lá pouco tempo a não ser quando havia actividades na igreja ou no clube (Juventude). O largo da parte de baixo do bairro era o mais utilizado por todos; durante a semana era onde o petrolino parava, pelas crianças depois de saírem das escolas (se não fossem jogar para o campo da bola), enquanto os pais não vinham dos trabalhos ou enquanto o jantar não estava pronto. Ás vezes saiamos um pouco depois do jantar que era cedo, mas só aí uma meia hora pouco mais, nesses tempos toda a gente se deitava cedo porque tudo começava de madrugada. Quando as amoreiras estavam carregadas era uma festa mas tínhamos que ter cuidado com o fiscal (acho que se chamava Julião e era mau como as cobras), mais tarde quando não havia policia nem fiscal as árvores eram tão atacadas por nós crianças que nem dava tempo para as amoras ficarem maduras. Aos domingos de manhã era onde nos encontrávamos já com a nossa roupa de domingo. No inverno jogávamos ao espeta e outros jogos, nos Santos Populares costumava-se fazer uma fogueira enorme. Aos poucos o largo foi-se tornando o único local de encontro da Quinta da Calçada, principalmente depois do 25 de Abril, com o surgimento da cooperativa e mais tarde da abertura do seu bar, isso juntamente com as actividades que fazíamos na sede da Cooperativa e mais tarde dentro da escola, fazia com que tudo de importante se passasse naquela zona.


A minha irmã Isaura e a Natália no Largo. 1965 


O Vitor, a minha irmã Isaura, a mãe da Natália , a Natália, e o Jorge no Largo em 1965. 


A minha sobrinha Lurdes no Largo com o Pinóquio. 1975/76 


Estas fotos que estão em baixo já tinham sido publicadas, mas voltei-as a colocar no Blog para dar mais cor ao Largo da Quinta da Calçada.


O Largo em 1975/76. Reconheço o Ricardo a olhar para mim, o Dinis sentado 
na mota, o Fernando (Moca), os que estão de costas não os reconheço. 


Crianças a brincar ao lenço no Largo. 1975/76 


O Largo em 1975/76. Além da minha mãe, reconheço o Carlos 
e a mulher, o Florindo e os outros não me lembro do nome. 


Crianças a brincar no Largo. 1975/76 


O Largo em 1975/76. 



(fotos de francisco grave)


Sem comentários:

Publicar um comentário